Problemas comuns

Home / Problemas comuns / Síndrome patelo femoral
Tratamento do menisco

Síndrome patelo femoral

Saiba mais sobre o Tratamento

Icone de tratamento do menisco
A síndrome patelofemoral causa derrame articular, instabilidade, dor e crepitação (ranger) do joelho. Os primeiros sintomas costumam aparecer quando o indivíduo passa a utilizar o joelho com mais frequência. Geralmente, esses distúrbios afetam pacientes mulheres e podem ter caráter ósseo ou ser provocados pelo desequilíbrio muscular ao redor do joelho.

Essas mudanças ósseas no formato da patela e do fêmur impedem o encaixe correto do osso durante o movimento de flexão do joelho. As alterações do equilíbrio muscular, por sua vez, acontecem quando o encaixe é prejudicado porque a musculatura lateral da coxa fica com mais força que a medial, puxando a patela para a região externa do joelho.

Nas duas condições, o indivíduo apresenta uma exposição maior da articulação que aumentam as chances de luxação ou subluxação. Com isso, as estruturas ligamentares, como a cartilagem da patela e ligamento patelofemoral medial também podem ser acometidas, necessitando de tratamento cirúrgico.

A doença causa um aumento da pressão da patela contra o fêmur, ocasionando inchaço e dores. Caso não seja tratada, pode provocar lesões na cartilagem da superfície articular, resultando em fissuras, fibrilações ou até mesmo lesões profundas que atingem o osso abaixo da cartilagem – condição chamada de condropatia patelar ou condromalácia patelar.

É fundamental, portanto, analisar os sintomas e seus fatores para evitar possíveis agravamentos das lesões e, consequentemente, uma intervenção cirúrgica.

Agende uma consulta

Agendamento realizado com sucesso.

Aguarde, entraremos em contato!

Houve um erro ao realizar seu agendamento.

Icone de carregamento